Pular para o conteúdo principal

A importancia da iluminação nos condominios

SECOVI-SP acaba de publicar o Manual de Sustentabilidade Condominial, onde este primeiro capitulo enfatiza os sistemas de Iluminação. 

São 40 páginas com muita informação e sugestões para incrementar a eficiencia das edificações, com foco direcionado aos condomínios residenciais e de serviço. Dentre as sugestões apresentadas, diversas mencionam a importancia de fazer uso de tecnologias básicas de automação e controle.

Destacamos as mais relevantes:

DIMERIZAÇÃO – A instalação de dimmers, que são dispositivos que controlam a intensidade de luz emitida pelas lâmpadas, permitindo o ajuste da luminosidade dos ambientes e, possivelmente, economizando energia elétrica. É preciso haver compatibilidade entre o dimmer e a lâmpada.

SETORIZAÇÃO DE CIRCUITOS - Separação dos circuitos de forma a permitir o
acionamento de pontos de luz independentes, possibilitando usos parciais dos espaços e aplicação de sensores. A setorização também viabiliza a configuração de diferentes cenários aos ambientes.

SENSORES DE LUZ NATURAL – A instalação de sensores que funcionam por meio de fotocélulas, as quais, na presença de iluminação natural suficiente, desligam os circuitos em que a iluminação artificial não se faz necessária. Indicados para grandes áreas com aberturas para o exterior e, também, para a iluminação de áreas externas.

PROGRAMAÇÃO HORÁRIA – Planejamento do acionamento e do desligamento
da iluminação de cada uma das áreas comuns externas e internas, de acordo com a sua rotina de ocupação e com a época do ano. Essa programação pode ser obtida pela implementação de sistemas de automação.

ADEQUAÇÃO ÀS NECESSIDADES VISUAIS – Desligamento ou acendimento
parcial de ambientes com iluminação excessiva ou desnecessária. Observar que alguns ambientes devem atender normativas relacionadas à salubridade e à prevenção de riscos de acidente, devendo nesses locais serem mantidos os níveis mínimos de iluminância requeridos e evitadas as zonas de sombra.

APROVEITAMENTO DA ILUMINAÇÃO NATURAL – Aproveitamento da
iluminação natural sempre que possível, evitando manter acesas as lâmpadas dos ambientes com disponibilidade de luz do dia ou adotando acionamento parcial, nos casos em que há 
divisão de circuitos disponível. 

 
UTILIZE O NOSSO CHECK LIST

O check list que preparamos no CONDOMINIO EFICIENTE também inclui os sistemas de controle e automação como opção para melhorar a segurança, o conforto e a eficiência do condomínio.

Se você é sindico ou gestor de condomínios ou ainda presta serviços de manutenção predial, veja detalhes do nosso check list clicando aqui

Se tiver interesse, pode também baixar gratuitamente o Manual do SECOVI SP


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como se adaptar à tarifa branca de energia elétrica

A partir de janeiro de 2018 os consumidores de energia elétrica com consumo superior a 500 KW por mes poderão aderir ao novo tipo de bilhetagem denominado "tarifa branca". Para quem optar pela tarifa branca, o preço da energia mudará ao longo do dia e será diferente para dias úteis e fins de semana. No dias úteis, haverá três faixas de preço: horário de pico, intermediário e fora de pico. Nos fins de semana e feriados nacionais valerá apenas a tarifa fora do horário de pico.

A principio o horário de pico pode variar um pouco entre as diversas regiões do Brasil, mas deve se concentrar no periodo das 18h as 21h.

Pensando nas áreas comuns dos condominios, é necessário fazer um estudo previo e avaliar as possibilidades de aderir a este novo tipo de tarifação. De todo modo, para garantir um desempenho mais eficiente e menores gastos em geral, recorrer a sistemas automatizados pode ser uma excelente forma de poupar.

Vamos dar alguns exemplos tipicos, lembrando que cada situação parti…

Automação Predial se torna viável para todo tipo de edificação

Autor: Eng. José Roberto Muratori
Artigo publicado na revista Lumiere Electric. edição 238, fevereiro de 2018

O conceito habitualmente utilizado para definir os sistemas de Automação Predial está sofrendo uma mudança considerável nos últimos tempos. A evolução da tecnologia começa a reduzir o impacto do hardware necessário dentro da edificação e tudo que isto implica, ou seja: dificuldades na instalação, manutenção e operação especializadas, atualizações complexas e caras.

Mas, será que de alguma forma isto pode causar o desaparecimento dos sistemas “tradicionais”, os denominados BMS (Building Management Systems)?
Sistemas mais complexos e que utilizam equipamentos com grande capacidade de processamento embutida e necessitam de uma durabilidade e robustez acima da média continuarão a ser necessários, principalmente em grandes instalações e em situações de uso intensivo. Serão responsáveis principalmente pela operação e controle de sistemas hidráulicos (bombas, etc.), climatização centrali…

Utilizando a tecnologia para atender os novos conceitos de moradia

Autor: Eng. José Roberto Muratori
Publicado na revista Lumiere Electric numero 236, dezembro de 2017

O setor da construção civil no Brasil sofreu intensamente os efeitos da retração na economia principalmente nos últimos dois anos. Com isso, o mercado imobiliário tem se ressentido de novos lançamentos nas áreas urbanas mais intensamente povoadas. Se foi um período difícil para a produção, por outro lado tem sido efetivo no estudo das novas tendências no conceito de moradias urbanas. Acompanhamos diversos eventos e o surgimento de relatórios que confirmam algumas constatações que até pouco tempo atrás ficavam apenas no terreno especulativo.
E quais seriam estas constatações?
Uma tendência de produzir apartamentos com espaços privativos cada vez menores, compensada pela oferta de áreas comuns muito equipadas. Além disso, localizados em regiões que contam com facilidade de transporte público e ampla oferta de serviços nas proximidades.
O surgimento de empreendimentos multiuso de encaixa també…